Lembranças de Vinicius de Moraes

Rememoram-se 40 anos de falecimento de Vinicius de Moraes (19 de outubro de 1913 a 9 de julho de 1980), porém ele continua vivo no imaginário social, na diplomacia, na dramaturgia, na poesia, no canto e na composição, só para dizer alguns dos seus talentos. (Prof. Jorge Queiroz)

Últimas Notícias

Eleições 2020 – Duplo Interesse

Grupos mandatários da gestão atual fazem pedidos para o adiantamento das eleições, enquanto que os de oposição não abre mão das eleições este ano. Com razão, tem administração insuportável e prorrogar esse martírio da população não é justo.

Pandemia e educação

O novo coronavírus, motivo da pandemia global, altera a vida das pessoas, em âmbito individual e profissional, a exemplo da alteração que ocorre na educação do ensino básico. (Texto Prof. Jorge Queiroz)

Sergio Moro em três momentos

Enumero três momentos da vida de Sergio Fernando Moro, natural de Maringá - PR (10 de agosto de 1972), ex-ministro da Justiça, ex-magistrado, professor universitário. (Texto Prof. Jorge Queiroz)

Massacre do Centro Cívico completa cinco anos

Aos 29 de abril de 2015, educadores (as) do ensino básico e universitários (as) estaduais e estudantes, em greve, repudiavam o Projeto de Lei 252/2015, encaminhado por Beto Richa, ex-governador do Paraná (janeiro de 2011 a abril de 2018) e réu em ações por inúmeros crimes, à Assembleia Legislativa, que alterou a ParanaPrevidência. (Texto Prof. Jorge Queiroz)

Galeria de fotos


Notícias

Servidores com salários hiperinflacionados entram em greve

Professor Jorge Queiroz    Por Jorge A.Queiroz e Silva      
  Domingo, 23/06/2019, 08h45
  Fonte: Por e-mail
Bandeira do Brasil

Crédito da imagem: APP-SINDICATO
Crédito da imagem: APP-SINDICATO

Servidores da educação, saúde, segurança, entre outros, entrarão em Greve na próxima terça-feira, 25, por tempo indeterminado. Seus salários estão defasados há mais de três anos, totalizando 17,2%.

Grevistas pedem 4,94%, o que condiz com a inflação dos últimos 12 meses, além da proposta para a quitação do pagamento dos atrasados.

Ratinho Junior, governador do Paraná, ao ser entrevistado, em Londrina, pela Folha de Londrina na última quinta-feira, 20, disse que "quer dar o reajuste. O problema é que o governo não tem dinheiro".

A atualização dos salários dos servidores impactaria R$ 1 bilhão, cujo valor não está disponível no caixa, conforme a fala do governador. Disse ainda que, para diminuir a defasagem dos salários dos servidores, teria que aumentar a tributação:  "Aí nós vamos falar com a população, se ela quer aumentar impostos para dar reajuste para servidor".

Em contrapartida, Hermes Leão, presidente da APP-SINDICATO, enfatizou que a categoria discorda dos argumentos do governo:  

Na verdade há disponibilidade para o reajuste de 4,94%, o que não se vê é disposição de fato. Esse governo mantém a mesma equipe da época Beto Richa. Já vínhamos debatendo isto e os balanços orçamentários demonstram o acerto das defesas que realizamos. 

Hermes Leão não deixou de criticar o governador por responsabilizar a possível resposta da sociedade pelo aumento ou não dos impostos para repor os salários dos servidores que estão defasados: "É uma escolha de comunicação desrespeitosa com os servidores e com a população. O governador não recebeu os servidores para este debate."

Aos 6 de maio do ano corrente, José Lázaro Jr., do Livre.jor, escreveu à Gazeta do Povo um especial intitulado "Paraná ‘abre mão' de R$ 1 a cada R$ 5 que teria para receber em imposto". Leiamos partes deste consciencioso trabalho:   

Com os antecessores Beto Richa (PSDB) e Cida Borghetti (PP), a renúncia fiscal foi de R$ 10 bilhões em 2018. Em 2020, com Ratinho, chegará a R$ 11 bilhões. (...) Mas, para 2020, houve novo aumento na renúncia de impostos, agora de 5,6%. Serão R$ 11.060.585.808,00 a menos no caixa do Estado decorrentes de "descontos" em três dos principais impostos recolhidos pelo Paraná. A gestão Ratinho Junior estima obter R$ 3,676 bilhões em IPVA no ano que vem, mas "perdoa" R$ 974 milhões do imposto devido sobre veículos automotivos. Prevê arrecadar R$ 32 bilhões em ICMS, enquanto desonera outros R$ 10 bilhões. O ITCMD, que é pago em transações imobiliárias e doações, deve trazer R$ 468 milhões - com renúncia estimada de R$ 3,5 milhões.  

Enquanto o governo renuncia receitas que viriam de empresas poderosas, os servidores que atendem à base da sociedade (saúde, segurança e educação) estão com os salários inflacionados. A situação é tão trágica e vergonhosa que já passa de oito mil o número de funcionários e funcionárias que recebem abaixo do salário mínimo regional do Paraná, cujo valor é R$ 1.306,80. 

Jorge Antonio de Queiroz e Silva, historiador, palestrante, professor.

   

Clube de Autores - livros de todos os gêneros literários  | JB Treinamento
Livros de todos os gêneros literários!
+ noticias
ENDEREÇO

Um Jeito Novo de Informar | Centro
87230000 | Jussara
SUPORTE