Notícias

Horário de Verão, o vilão com cara de herói

Por Joaquim B. de Souza - domingo, 16/10/2016, 14:12

Horário de Verão, o vilão com cara de herói | Imagem: JB Treinamento/Notícias Avante Jussara PR
Imagem: JB Treinamento/Notícias Avante Jussara PR

Quando o presidente ilegítimo José Sarney (PMDB) voltou decretar o horário de verão, em 1986, tinha um propósito justificar a economia para justificar a sua ilegalidade. No regime militar não teve horário de verão.

Essa medida é apenas uma forma de adiantar o relógio com o propósito de reduzir o consumo de energia elétrica, "deixando a luz do dia fazer com que tenhamos um dia mais longo", dizem. Não vejo benefício algum!

30 anos depois, estamos em 2016, continuam alegando economia, mesmo sem provar que isso seja possível, pois as pessoas não deixam de fazer o que fazem o ano inteiro. Entretanto, como os governantes anteriores fizeram antes os atuais continuam fazendo.

30 anos depois também temos um presidente ilegítimo que para justificar a economia de gastos públicos criou a PEC 241 que promete sacrificar ainda mais a classe trabalhadora e a menos favorecida da sociedade. Horário de verão? Vira apenas discussão enquanto o governo continua com seus pacotes de maldades.

Ilegalidade? Vou explicar! José Sarney era vice de um presidente eleito pelo Congresso Nacional, Tancredo Neves, mas que não chegou a tomar posse porque faleceu. Portanto, Sarney não era vice de nada! Mas como os militares queriam logo se livrar do comando do Brasil depois de tê-lo praticamente destruído, saiu pelas portas do fundo jogando a toalha. O PMDB, rapidinho tratou logo de empossar o vice, que em seu discurso de posse afirmou: "estou aqui, mas não pedi". Tem certeza?

Michel Temer (PMDB), ilegal por quê? Esse apenas assumiu a presidência depois de um golpe contra a presidenta Dilma Rousseff, que contou com apoio da grande mídia, dos parlamentares, do judiciário, enfim, um grande complô que pôs abaixo uma presidenta eleita com mais de 54 milhões de votos. Aliás, inventaram até um crime para depois criarem a punição: "pedaladas fiscais".

Explicado isso, volto ao horário de verão. Nunca nesses anos todos diminuiu um centavo em minhas faturas de energia elétrica, portanto, em minha opinião, é a medida mais descabida que os governos passam de mão em mão sem levar em conta a insatisfação da população.

O horário de verão vai durar até o dia 19 de fevereiro de 2017. Até lá, paciência! O horário vale para os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Espírito Santo e DF.

Porém, difícil encontrar alguém que aprove essa medida terrivelmente indigesta. O valor é inexpressível diante de tanto transtorno à vida das pessoas. Se o horário não agrada, por que o governo insiste?

Para o cidadão comum além de aborrecimento pouco resultado positivo trouxe ao longo de todos esses anos. Entretanto, são medidas que todos terão que aturar esses 126 dias, gostando ou não.





+ noticias
ENDEREÇO

Um Jeito Novo de Informar | Centro
87230000 | Jussara
SUPORTE