Notícias

Políticos discriminam nordestinos

Por Jorge Antonio de Queiroz e Silva - terça-feira, 28/10/2014, 20:40hs

Os eleitores foram à urna no último final de semana para escolher Aécio Neves ou Dilma Rousseff para a chefia do poder executivo brasileiro. Rousseff foi reeleita com uma pequena margem de votos, 51,64% a 48,36%. Este resultado tem incomodado muita gente, inclusive alguns políticos têm manifestado acentuada discriminação e racismo contra nordestinos, pois foi no Nordeste que Dilma Rousseff teve expressivos 20.176.579 de votos, no segundo turno, o que representa 71,69% dos votos válidos naquela região. No entanto, ela teve um apoio razoável nas outras regiões, aliás, na região Norte, fez 56,54% contra 43,46%, de Aécio. O tucano venceu no Centro Oeste, Sudeste e Sul.

Pois bem, li no jornal Bem Paraná, de Curitiba, desta terça-feira, 28, o que Plauto Miró, deputado do Democratas (DEM) pelo Paraná, falou na tribuna do plenário do Legislativo:  "É verdade, é o Brasil que está aí. Nós não temos que esconder, não temos que mentir. O país está dividido as pessoas menos favorecidas votaram na presidente Dilma, com menos estudo (...). Ela venceu as eleições, nós temos que agregar o Brasil para que nós possamos ter a governabilidade, mas a verdade é essa, tem gente que não quer pensar. Aqueles que pensam votaram no Aécio, aqueles que têm dificuldade no pensamento votaram na Dilma" (negrito acrescentado).

Nelson Justus (DEM), ex-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná e presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), frisou: "Os que têm a estrela vermelha do 13 no peito deveriam comemorar, mas é lá na Bahia, onde ganharam. Aqui eles perderam".

São inadmissíveis essas práticas de xenofobia de "representantes do povo", que, com certeza, para chegarem onde estão, receberam votos de nordestinos que residem em terras paranaenses.

É oportuno lembrá-los, nobres deputados, que os nordestinos ao longo da História têm contribuído, e muito, com a construção do Brasil na música, na alimentação, no trabalho, entre outros. Os senhores já leram as obras dos baianos Castro Alves, Jorge Amado e João Ubaldo Ribeiro, dos pernambucanos Joaquim Nabuco e Gilberto Freire, do paraibano Ariano Suassuna, da cearense Raquel de Queiroz? Se tivessem lido não teriam falado tais bobagens.

Após a confirmação da reeleição da presidente Dilma Rousseff, uma onda de discriminações nas redes sociais contra nordestinos fez com que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por intermédio do seu presidente Marcus Vinicius Furtado Coêlho, se manifestasse: "(...) O Brasil é uma nação plural, tolerante e respeitosa. Essas manifestações preconceituosas contra nordestinos advêm de uma minoria e merece ser repudiada pela sociedade brasileira".

E se o (a) leitor (a) se sentir ofendido (a) ou constatar atos de preconceito, poderão denunciar ao Ministério Público Federal.

Jorge Antonio de Queiroz e Silva é historiador, palestrante, professor. Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná.


JB Treinamento em Informática - cursos e livros
JB Treinamento em Informática - cursos e livros


+ noticias

Imagens

Políticos discriminam nordestinos



ENDEREÇO

Um Jeito Novo de Informar | Centro
87230000 | Jussara
SUPORTE