Notícias

O Herpes – Orientações Importantes


Imagem ilustrativa - site drauziovarella.com.br

O contágio deste tipo de doença se dá através de um vírus (Herpeviridae), mas não se deve desesperar. Pois, este tipo de doença tem cura, basta seguir o tratamento correto, de acordo com as prescrições de médicas para os antivirais orais, pomadas, além de analgésicos. Ainda, importante se evitar as formas de contágio para que esta doença não se torne reincidente no organismo.

Segundo o infectologista do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) Dr. David Salomão Lewi, cerca de 90% da população adulta pode ter tido contato com o vírus, mas devido a certos fatores relacionados a imunidade, apenas 1% apresenta recorrência da doença. Portanto, não é motivo para se alarmar, apenas tomar alguns cuidados para evitar este incômodo desagradável.

Esta doença é muito comum pode ser adquirida através de dois tipos de vírus: o Vírus Simples, que é aquele tipo de vírus que se manifesta na boca e o vírus Herpes Zoster, que se manifesta na região torácica.

O herpes que se manifesta na boca é muito fácil de passar para as outras pessoas, basta o contaminado ter contato com outras pessoas com as regiões infectadas.

O herpes Zoster é causado pela mutação do vírus da varicela, mas isto acontece quando a pessoa já teve a varicela na infância.

Este tipo de doença se manifesta geralmente quando a imunidade está mais baixa, pois este tipo de vírus fica adormecido no corpo e quando acontece algo que deixa o corpo mais frágil, como stress, febre, resfriado, entre outros tipos de doenças e aí começa as erupções no corpo.

Esta doença começa a aparecer através de uma ardência que em seguida começam a surgir diversas bolhas que depositam um líquido que possui muitos vírus e que depois viram casquinhas, ou seja, viram cicatrizes e este processo dura de cinco a quatorze dias.

No caso de Herpes do vírus Zoster, a queimação pode surgir bem mais forte e a lesão ser formada em diversas partes do corpo e que em cada surto pode ter um local afetado por vez e estas cicatrizes fazem como se fosse o trajeto de um nervo.

Para tratar deste tipo de doença, deve se tomar vários tipos de remédios, entre pomadas, analgésicos e antivirais orais e quando mais cedo começar a cuidar da doença, mais rápida será a cura, portanto, deve-se cuidar o mais rápido possível e evitar todas as formas de contaminação para que não se torne mais uma pessoa com a doença.

O Dr. Drauzio Varella, publicou em seu site uma imperdível entrevista com a Dra. Cristina Abdalla, médica dermatologista que faz parte do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês de São Paulo (SP), a respeito do Herpes Simples.
http://drauziovarella.com.br/letras/h/herpes-simples-2/

Macros do excel 2010 fórmulas e funções


+ noticias
ENDEREÇO

Um Jeito Novo de Informar | Centro
87230000 | Jussara
SUPORTE