TERAPIA NEURAL
Terapia Neural

A Terapia Neural é um conceito holístico através do Sistema Nervoso que promove o equilíbrio dos sistemas e a cura do ser. Ao longo da vida, o sistema nervoso vegetativo armazena informações de todos os acontecimentos (físicos e emocionais).
Quando alterado, contribui para o desequilíbrio biológico. Todas as partes do nosso corpo estão conectadas entre sí pois a mente, órgãos e tecidos estão conectados a uma mesma rede: o sistema nervoso. Este se encarrega de regular as funções, integrar e manter todo o corpo em seu máximo equilíbrio com o principal objetivo de garantir sua sobrevivência e seu ótimo desenvolvimento.
Qualquer irritação sobre essa rede nervosa (cicatrizes, infecções, intervenções cirúrgicas, fraturas, estresse emocional, inflamações crônicas,...) podem alterar o sistema nervoso e assim aparecer sintomas diversos em qualquer zona do corpo.
A Terapia Neural neutraliza irritações ou bloqueios que possam apresentar nessa complexa rede mediante aplicação em pontos específicos do sistema nervoso segundo a história clinica do paciente, de uma substância chamada procaína , ajudando o organismo a encontrar novamente ordem e equilíbrio, eliminando assim dores agudas ou crônicas, infecções, alergias, desequilíbrios hormonais, alterações digestivas, transtornos de ansiedade, dermatites crônicas, entre outras enfermidades. Eliminados estes bloqueios que alteram o intercambio de informações que irritam a rede nervosa, são ativados mecanismos de regulação onde o organismo produz suas próprias reações auto organizativas e auto curativas. É uma terapia que funciona através de um princípio de estímulo e reação. O estímulo é uma pequena aplicação de procaína que praticamente não tem efeito anestésico, mas sim um efeito terapêutico que se mantém por um tempo.

FUNDAMENTO TEÓRICO DA TERAPIA NEURAL
De acordo com a Academia Americana de Terapia Neural o fundamento teórico da Terapia Neural está baseado na fisiologia. As células em condições saudáveis tem uma carga elétrica normal de 80 a 90 mv. Assim, teoricamente, a procaína e outros anestésicos locais podem alterar a carga elétrica na direção necessária , funcionando em situações opostas . Se a carga está anormalmente alta, a procaína pode reduzir a carga elétrica para valor de 180mv. Se a carga está muito baixa, a procaína pode torná-la mais alta (108mv). A Academia Americana de Terapia Neural ainda relata que a substância (combinação de glicoproteínas e água) utilizada na Terapia Neural tem consistência semelhante a gel que preenche os espaços existentes nas terminações nervosas, artérias, veias, e vasos linfáticos. Dessa forma, o impulso elétrico percorre rapidamente através do meio líquido mais do que acontece pelos trajetos dos nervos, e isso permitiria uma condução instantânea entre os vários sistemas do corpo (AMERICAN ACADEMY OF NEURAL THERAPY. http://www.arthritistrust.org/Articles_miscellaneus_Historical/Neural%20Therapy.pdf)