GERIATRIA
A Clínica Gerobasso possui uma equipe sob responsabilidade do médico geriatra Dr. Decio Basso.
Apesar da Clínica Gerobasso ser referencia em tratamentos de doenças degenerativas graves como ELA, Distrofias, Câncer..., mantém um forte comprometimento com a geriatria o que a torna única em seu segmento na América Latina com tratamentos antienvelhecimento e regenerativo, para os pacientes acima de 50 anos.

ABC.MED.BR, 2013. O envelhecimento saudável. Envelheça com saúde.... Disponível em:

http://www.abc.med.br/p/saude-do-idoso/377190/o-envelhecimento-saudavel-envelheca-com-saude.htm

O envelhecimento saudável. Envelheça com saúde...

O envelhecimento é um processo inexorável de queda das capacidades físicas e mentais que afeta todas as pessoas, mas o retardamento desse processo e o consequente aumento do tempo médio de vida constitui uma das mais espetaculares mudanças sociais dos últimos tempos. Nesse processo, além do desgaste natural do organismo também incidem fatores ambientais e socioculturais e o alongamento dele se deve a melhorias das condições higiênicas e sanitárias, à aquisição de hábitos mais saudáveis de vida e aos avanços da medicina na prevenção e tratamento das doenças.

Um número sempre crescente de pessoas atinge idade mais avançada e o número de idosos na população aumenta igualmente. Estima-se que em 2060 um quarto dos brasileiros terá mais de 60 anos (hoje são cerca de 7%). A expectativa de vida que no início do século passado era de 50 anos, passou atualmente para 74 anos e meio. Com isso, fazem-se mais necessários os cuidados para que essas pessoas possam usufruir de uma boa qualidade de vida. Uma série de dicas pode ajudar para que isso aconteça:

Uma vida sadia prepara um envelhecimento sadio

A preparação de um envelhecimento sadio deve começar muitos anos antes, através da adoção de um modo saudável de viver. Na velhice, o indivíduo não só colherá os frutos benéficos dessa atitude como terá formado hábitos positivos a que dará seguimento. Faz parte dessa vida saudável uma atitude otimista diante da vida; a evitação do estresse; uma dieta alimentar adequada; o não consumo excessivo de bebida alcoólica; a abstinência de fumo; a prática regular de atividades físicas evitando o sedentarismo, mas também os esforços físicos excessivos, de forma repetitiva.

Cuidados com a prevenção de doenças

Com o envelhecimento, certas doenças tornam-se mais incidentes e a prevenção delas faz-se necessária. Os diversos tipos de câncer, a falência de órgãos, a pressão alta, o diabetes mellitus, as carências alimentares, as infecções, as demências e a osteoporose rondam perigosamente os idosos e se essas condições não puderem ser evitadas devem pelo menos ser detectadas precocemente. Os exames preventivos para detectar os cânceres mais comuns (próstata, mama, aparelho digestivo, pulmão) devem ser feitos regularmente, pelo menos uma vez por ano ou quando solicitados por um médico: toque retal, mamografia, colonoscopia, endoscopia digestiva alta, radiografias de tórax etc. A pressão arterial deve ser periodicamente medida; um exame de sangue indicará o nível de glicemia (açúcar no sangue); um complemento vitamínico deve ser usado assiduamente; o idoso não deve descuidar-se das vacinas contra a gripe e a pneumonia, aplicadas anualmente; uma densitometria óssea deve ser feita periodicamente para avaliar a condição óssea.

Cuidados com as medicações

Quase sempre o idoso estará tomando vários remédios. Alguns cuidados são necessários com eles. Não os deixe ao alcance das crianças. Sobretudo se são coloridos, pois podem ser confundidos com balas. Observe rigorosamente os horários de tomá-los. Alguns remédios devem ser tomados em horários especiais, como antes ou depois das refeições ou pela manhã ou à noite, respeitando o ritmo circadiano. Relate ao seu médico qualquer efeito colateral que as medicações causem em você.

Cuidados com os acidentes

Os cuidados com os acidentes são tarefas da vida toda, mas são essencialmente importantes para os idosos porque eles já têm uma menor força muscular, um menor senso de equilíbrio, uma fragilidade óssea maior e uma menor capacidade de recuperação. As quedas são de especial importância! Por isso, os idosos não devem andar por terrenos acidentados nem saltar obstáculos de difícil transposição. Dentro de casa, devem ter cuidados com objetos espalhados pelo chão: tapetes, sapatos, fios, brinquedos, etc. Os calçados devem ter solado de borracha e amortecedores para os pés. Tênis é uma boa opção. Sempre que possível, esteja acompanhado por outra pessoa. Uma bengala, quando adequadamente usada, além de um importante auxílio pode conferir ao idoso um garboso ar de senioridade e elegância.

Cuidados com a pele

Um boné evitará pegar sol na cabeça, geralmente já careca ou com cabeleira rarefeita. O protetor solar deve ser de número elevado e usado diariamente. A pele do idoso costuma ser mais fina e sensível, para protegê-la os idosos devem passar hidratante após o banho e evitar lesões, quando possível.

Tratamentos corriqueiros, mas importantes

Praticamente todos os idosos precisarão de óculos, a partir de certa idade. Grande número deles precisará operar cataratas. Os que quase não saem de casa devem cuidar de tomar alguns minutos de sol, todos os dias, porque isso os ajudará a fortalecer seus ossos. Devido às maiores dificuldades de digerir e absorver alimentos, os idosos devem evitar as alimentações fartas e "pesadas", sobretudo à noite.

As "doenças" próprias do envelhecimento

As mulheres sofrerão os sintomas próprios da menopausa (ondas de calor pelo corpo, ressecamento vaginal, mudanças de humor, alterações do desejo sexual, etc.). Muitos homens terão uma hipertrofia prostática benigna e os sintomas correspondentes (maior frequência e urgência para urinar, jato urinário mais fraco, etc.), bem como diminuição ou abolição da potência sexual. Normalmente, certo grau de osteoporose afetará a ambos, mais acentuadamente as mulheres. Os dentes estarão mais fracos e mais sujeitos a cáries e fraturas. Geralmente a pele estará mais fina, ressecada e manchada e sujeita a se romper com mais facilidade. O cabelo estará mais ralo e alguns homens estarão carecas. As massas musculares perdem fibras e os músculos ficam mais flácidos. A memória sofre algumas lacunas e mesmo quem se gabava da excelência dela tem de se contentar com um desempenho mais sofrível. Exercícios físicos (ginástica, hidroginástica, caminhadas, natação, etc.) e atividades mentais (ler, escrever, jogar xadrez, etc.) são úteis para essas eventualidades, melhorando a capacidade cardiovascular e de memória, a imunidade e a massa muscular, além de evitar o depósito de gorduras e de ajudar no metabolismo ósseo.

Alterações psicológicas próprias dos idosos

Com dificuldades de se adaptar a situações novas, o idoso normalmente é avesso às mudanças, desde as mais simples, como trocar a posição dos móveis dentro de casa, por exemplo, até alterar o estilo de vida. As dificuldades com a memória os levam a se referirem mais a assuntos antigos do que aos recentes. A expectativa mais curta de vida faz com que se ocupem mais do presente que do futuro. Além disso, é frequente que sofram ansiedades, depressões e, eventualmente, demências.