CENTRO INTEGRADO DE REABILITAÇÃO
PROCESSO DE REABILITAÇÃO
 
Trata-se de um processo multiprofissional visando a reinserção bio-psico-social do paciente. Tem por objetivo restaurar os movimentos e funções comprometidas depois de uma doença ou acidente, até tornar possível devolver o indivíduo a seu lugar anterior na sociedade, ou o mais perto disto (mais funcional/ autônomo possível).
O fisioterapeuta trabalha também como integrante de equipes multiprofissionais de saúde funcional, juntamente com enfermeiros, fonoaudiólogos, terapeuta ocupacional, psicólogo e médico.
REINTEGRAÇÃO
Fase final do processo de reabilitação. Reintegrar a pessoa na sociedade é o nobre objetivo a atenção fisioterapêutica. 
Em pessoas que sofreram sequelas irreversíveis (paralisia, hanseníase, lesões nervosas ou músculo-tandíneas incapacitantes), tal reintegração se dá mediante o treinamento e adaptação dos pacientes às suas potencialidades (com uso ou não de órteses e/ou prótese) para que o paciente tenha o máximo possível de autonomia comunitária e consequentemente a interação social. 

FISIOTERAPIA
 
O fisioterapeuta na equipe de reabilitação é o profissional responsável pelo diagnóstico cinesiológico-funcional do paciente. Através deste, traça o prognóstico e as intervenções terapêuticas necessárias para melhora do quadro físico e motor, visando o retorno do paciente para suas atividades de vida diária com maior independência. Também utilizando como auxílio, órteses e/ou próteses para melhora da função motora até que o paciente alcance potencial para receber alta.
Principais áreas de atuação do fisioterapeuta dentro da ANPR:
- Fisioterapia pediátrica;
- Fisioterapia geriátrica;
- Fisioterapia neurológica (adulto/ infantil)
- Fisioterapia traumato-ortopédica;
- Fisioterapia respiratória;
- Fisioterapia manipulativa.
Recebemos para atendimento as mais diversas patologias, entre elas: AVC (Acidente Vascular Cerebral), amputados (membros inferiores e/ou superiores), Síndromes Genéticas; Distrofia Muscular; Mielomeningocele, Mal de Alzheimer; Mal formação congênita, entre outras. 

FONOAUDIOLOGIA
Entre a equipe multiprofissional encontra-se o fonoaudiólogo. Este profissional promove a saúde fonoaudiológica, focalizando questões relacionadas ao desenvolvimento da linguagem (oral e escrita), fala, audição, funções alimentares, voz, fluência, função cognitiva, nas funções orofaciais e na deglutição. 
Algumas dessas alterações são mais frequentes como: Atraso no desenvolvimento de linguagem causado geralmente por sequela de Paralisia Cerebral e Síndromes genéticas. Nestes casos, o fonoaudiólogo tem por objetivo desenvolver a comunicação com a família e a sociedade. Outra área de grande demanda são as afasias, essa caracteriza-se por uma lesão cerebral que pode ser entendida como uma pertubação da linguagem adulta, caracterizada pela perda parcial ou total de compreender ordens simples, memória, organização do pensamento, produção e emissão oral da fala e da articulação das palavras, entre outras alterações que possa vir  a ocorrer.
Já no campo das disfagias que abrange tanto criança como adulto, as alterações são causadas tanto por AVC, PC, TCE e outras doenças progressivas. A disfagia é uma disfunção do processo de deglutição, essa disfunção faz com que o indivíduo pare de se alimentar por via oral e seja necessário usar uma sonda nasogástrica. Cabe ao fonoaudiólogo trabalhar para reverter esse quadro, por meio de exercícios e manobras.
Vale ressaltar que o fonoaudiólogo na reabilitação de pacientes garante uma melhora na qualidade de vida pessoal e social, sempre respeitando os limites de resposta do tratamento ao paciente. 

ENFERMEIRA
As enfermeiras atuam junto com a equipe, diretamente ligadas ao médico, realizando avaliação inicial dos pacientes para tratamento no Centro Integrado Regional de Reabilitação, auxiliando nos problemas por eles apresentados, no caso de hipertensão  arterial, monitoramento antes e durante os atendimentos, verificação de glicemia capilar mensal para os pacientes diabéticos, realização de curativos em feridas, acompanhamento de laserterapia e indicação de pomadas adequadas para cada caso, avaliação dermatológica para tratamento de hidroterapia, grupos para hipertensos, diabéticos sobre qualidade de vida e orientações específicas quanto ao seu diagnóstico e quando preciso, encaminhamos para o especialista, acompanhamento dos pacientes durante os atendimentos de fisioterapia e fonoterapia.
Em caso de emergências, realizam o atendimento inicial, se necessário é feito o encaminhamento para as equipes de apoio (SAMU, SIATE). 

PSICOLOGIA
O psicólogo no Centro Integrado tem como objetivo atuar junto aos pacientes e seus familiares, nos aspectos emocionais que possam prejudicar a evolução do programa de reabilitação, proporcionando um espaço de escuta e expressão de sentimentos visando a elaboração e aceitação das perdas ocorridas.
Com isto faz-se necessário o trabalho integrado com a equipe multiprofissional proporcionando uma visão global do individuo, de desenvolver ao máximo os objetivos delineados para o tratamento.
Os procedimentos desenvolvidos pelo setor de psicologia:
- entrevista com a família ,
- psicodiagnóstico 
- acompanhamento individual
- acompanhamento em grupo
- orientação familiar
- encaminhamentos a outros serviços especializados

MÉDICO 
 
O profissional médico da ANPR tem como principal função, prestar o primeiro atendimento ao paciente que chega ao Centro Integrado de Reabilitação da ANPR.
Neste primeiro atendimento, é iniciada a história clinica do paciente, desde quando e como começou o quadro clinico até o momento atual, auxiliando a definir ou complementar o diagnóstico inicial. Dessa forma, o paciente recebe orientações e referências para os demais setores do Centro Integrado bem como a necessidade da permanência dele ou não na instituição.
Além de estar constantemente pesquisando sobre doenças raras e graves, para estar sempre ajudando o paciente, também troca informações com o médico assistente dele, avisando-o se as medicações estão atuando da forma esperada ou alterações no quadro clinico. O médico da ANPR também acompanha as relações e manifestações diárias através de conversas com os familiares, orientando aos cuidados, perguntando das evoluções de cada dia, etc.
Após a entrada do paciente na instituição, cabe ao médico, acompanhar as intercorrências que poderão manifestar durante a permanência na instituição como: crise hipertensiva, náuseas e vômitos, dispnéia, tontura, convulsão, etc. atuando de acordo a cada caso. 
No momento da alta do paciente, o médico reavalia o grau de reabilitação do paciente confirmando ou não a alta.